TAROUCA | Ucanha, aldeia maravilha

A magnífica ponte fortificada de Ucanha, uma das poucas existentes no nosso país, serve de motivo para uma visita a esta bela localidade pertencente à rota das Aldeias Vinhateiras, mas está longe de ser o seu único atrativo. A aldeia é bastante pitoresca e cativa a nossa atenção.

 

A Aldeia Vinhateira de Ucanha, no concelho de Tarouca, é uma povoação bastante antiga e, segundo os seus habitantes, a localidade mais antiga da região. Os primeiros povos que aqui se instalaram terão sido os Romanos, conforme evidenciam os vestígios existentes de uma das principais vias romanas que conduzia a Bracara Augusta (Braga). Séculos mais tarde, terá sido graças à sua ponte, o único local de travessia do rio Varosa, que se deu o desenvolvimento do povoado.

A ponte, naquela altura, servia de entrada no couto monástico de Salzedas que gozava de autonomia e privilégios especiais. Aqui, quem quisesse atravessar o território pagava uma portagem a favor dos frades. No século XII terá sido construído o arco e sobre ele um edifício para armazenar as portagens ali cobradas. Os restantes dois pisos da torre terão sido construídos posteriormente, já no século XV. A torre que servia de armazém para guardar os bens entregues ao Mosteiro de Salzedas, servia também de defesa contra intrusos.

O traçado da aldeia desenvolve-se a partir de uma única rua, apertada e sinuosa, que atravessa o vale, onde podemos observar as suas típicas casas em pedra. As habitações são quase todas de dois pisos com magníficas varandas em madeira bastante coloridas. Aqui e ali, entre as casas, podemos observar pequenos becos que serviam de acesso aos terrenos de cultivo.